Estilo

Denim Day e a conscientização sobre a violência sexual

Abril é o mês da conscientização da violência sexual, assim importantes protestos e ações ocorrem ao redor do mundo. A moda não fica de fora, e há 18 anos o Denim Day, iniciado pela ONG Peace Over Violence, acontece.

A campanha foi criada depois da decisão da Suprema Corte Italiana, quando anularam uma condenação de estupro. Os juízes constataram que, porque a vítima usava “jeans muito apertados”, ela teve que “ajudar seu agressor a removê-lo”, tornando o suposto estupro em sexo consensual.

Revoltadas com o veredicto, as mulheres do Parlamento Italiano, lideradas por Alessandra Mussolini (neta de Benito Mussolini), entraram em ação imediata e foram trabalhar usando jeans como forma de protesto, na tentativa da sentença ser alterada. O apelo encorajou o Senado e a Assembléia da Califórnia a fazerem o mesmo, espalhando os atos até chegar em Patricia Giggans, diretora executiva da Peace Over Violence. Patricia não pensou duas vezes antes de dar início ao Denim Day, que acontece todos os anos, em abril, desde 1999.

Divulgação por supportdenimday.com

A marca de roupas Guess, adotou o Denim Day e fez dele sua primeira campanha, em linha digital e online, de marketing filantrópico, ou seja, doando parte de seus lucros para a campanha. Mais de 400 lojas da marca participaram da campanha promovendo-a com mensagens em vitrines e marketing online, em 2014 nos EUA.

Durante uma entrevista no começo da da aliança da Guess com o projeto, Paul Marciano, CEO e diretor criativo da marca, afirmou: “Durante os últimos 15 anos, Peace Over Violence fez um progresso notável para acabar com a violência sexual, doméstica e interpessoal, e estamos honrados em fazer parte de seu extraordinário movimento, alavancando nosso alcance para ajudar a transmitir essa importante mensagem em toda a América do Norte”.

Em 2015, a Guess expandiu o Denim Day para o Canadá e para a Europa, trazendo a campanha de volta para a Itália, onde tudo começou. Durante a inauguração do evento, os mais de 350 convidados demonstravam apoio à mensagem principal da campanha: “Lo stupro non e mai giustificato” – Não há desculpa e nunca um convite para o estupro.

Estudante de jornalismo, deixou pra trás o verde do interior e veio escrever a sorte na terra da garoa. Fascinada por uma boa história contada na mesa de bar, glitters carnavalescos fora de época e pessoas apaixonantes.